Bem-vindo a uma paixão!

Você está diante do primeiro e único blog sobre a
História de Porto Walter, pensado e organizado por um historiador portuwaltense.
Para tornar-se co-autor, deixe seu comentário ou envie um e-mail para: franciney.czs@gmail.com


segunda-feira, 23 de novembro de 2009


Quatro Colinas

No pequeno antiquário dos meus sonhos

Resta-me a recordação, quase presente

De quatro colinas numa curva do rio

De suas tardes

De suas alvoradas

De suas despedidas

Quatro colinas o mesmo assunto

Os mesmos passos

E o mesmo câncer, social e

No entanto mais humano.

Quatro colinas numa curva do rio

Os olhos cansados dos que te carregam

Te viam enorme

E da torre da igreja, dez anos após

Um pedaço do rio

Um pedaço de céu

Demarcando a floresta cada vez mais longe

Quatro colinas do que já se foram

Quatro colinas dos que partirão

Quatro colinas no passado

De passatempo e de passavida

Como depõem os cabelos dos meus avós

Tão verdadeiros, tão naturais

Quatro Colinas, não importa.

O futuro de espera há mais de 100 anos.

3 comentários:

Anônimo disse...

José Francisco da cruz é imão do meu avô, também faleceu.
Minha mãe sempre conta as história do tio, no sul de Minas vivem muitos da familia.
Em Maria da Fé uma cidade pequena do sul de MG, vive o unico irmão vivo de irmão José, tio Dito é como a gente chama...
email: jprmg417@hotmail.com
emial:jp.ribeiro36@ig.co.br

jpr disse...

Meu avô é imão de José Francisco da Cruz, meu avô já é falecido.
minha mãe sempre conta as hitória do tio dela, muitos da familia vivem no sul de MG.
Maria da Fé, pequena cidade vive o unico imão vivo de José Francisco da cruz, tio Dito é como a gente chama...
email: jprmg417@hotmail.com
Obrigado!

narciélia disse...

Nossa acabei de viajar no tempo, quando eu tinha 7 anos eu fui estudar nesse colegio interno que tem ai em porto walter, ainda me lembro muito bem dos nomes de algumas freiras, tinha a irmã Geovita, irmã Rita e a irmã diretora irmã Graça, eu era a interna mais nova que tinha no colegio, gostaria de saber noticias dessas freiras.
Narciélia Cavalcante.